18 de abr de 2007

Em memória - V parte

Após um interregno por problemas de conexão e tempo, continuo a publicação do poema pascal Em memória.
Partes já publicadas: I, II, III, IV

V

Eis que um dos doze
Por trinta moedas o vendeu
Mas era chegada a festa
Onde prepararemos a festa?
Encontrareis um homem
Onde está o aposento?
Este é meu corpo
Este é meu sangue
Derramado por muitos

O que me trai está comigo à mesa
(Ai dele!)
Quem será? Serei eu?
Um de nós certamente é maior
(Ai dele!)
Quem será? Serei eu?
(Melhor não houvesse nascido)
Não sejais como os que governam
Comei e bebei à minha mesa no meu reino

Vós por minha causa vos escandalizareis
Tu que és pedra me negará
Eu? Jamais!
Vigiai
Afasta de mim este cálice, Pai!
Afasta de mim se possível
Mas que seja como queres
Não podeis vigiar uma hora?
Rabi, Rabi, te beijo

Nenhum comentário: